Saiba quais cuidados tomar ao digitalizar documentos frágeis

Desde que os scanners permitiram que livros e documentos fossem digitalizados, a necessidade de utilizar o papel para preservar ficou cada vez menor. Computadores, smartphones e tablets acabaram sendo mais utilizados, garantindo melhor segurança e utilidade, já que com o papel, o risco de danos é muito maior.

Com tal modernidade, as pessoas utilizam mais a digitalização, porém, tem algumas dificuldades de manuseá-la. E neste artigo, explicamos como digitalizar documentos frágeis, mesmo eles sendo velhos ou mal armazenados.

A escolha do scanner

Primeiramente é preciso que você tenha um bom scanner, capaz de digitalizar o objeto de forma correta. Os documentos precisam estar visíveis para que a máquina possa processar todas as páginas.

Cuidados com objetos

Objetos que estejam anexos aos documentos, como clipes e grampos, devem ser retirados, pois eles danificam ainda mais o papel por causa da ferrugem e do contato físico. É importante utilizar um pincel limpo para retirar a poeira das páginas.

No caso de rasgos, utilize uma fita adesiva especial translúcida para reparo e conservação de documentos. Além disso, use luvas protetoras claras para manusear os documentos, pois a oleosidade da pele danifica ainda mais o papel. Nunca use o ADF (Alimentador automático de documentos), pois a tração pode rasgar o documento. Neste caso, sempre use a mesa de digitalização, colocando com muito cuidado cada folha sobre o vidro.

O que se fazer após a digitalização

Depois de digitalizado, é hora de ajustar o brilho e o contraste, além de recortar a imagem no tamanho original da página, retirando os excessos e depois corrigir a rotação, no caso de imagens um pouco tortas.

A principal vantagem de todo esse trabalho é a agilidade e preservação. Seguindo essas etapas, conseguirá uma qualidade melhor e preservará o seu documento frágil.

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu e-mail.